Testemunhos Curso

"Estava a navegar na net em busca de info sobre hiperatividade... depois de ficar outra vez em baixo por aquilo que o meu filho tinha feito na escola e encontrei o seu site. E ainda bem porque ajudou-nos a voltar a ser uma família outra vez."
- CATARINA N.
Coimbra
"Quando li o que escreveu sobre si no seu site, arrepiei-me ao ler algumas palavras. Eu tb só descobri que era hiperativa aos 32 anos. E o percurso até essa idade, foi sempre de que algo se passava comigo, mas não sabia o que era e muito menos que alguém poderia sentir o mesmo que eu. Uma confusão e uma dor constante, já para não falar na frustração... Quando fui diagnosticada, não me aconselharam corretamente, simplesmente prescreveram uma medicação... Felizmente encontrei o seu site e desde que comecei a ir às suas consultas a vida parece que é mais fácil e consigo começar e terminar as coisas. Muito obrigado."
- MARIA P.
Oeiras
"O Dário tinha 11 anos quando foi diagnosticado com hiperatividade e deficit de atenção fora os outros síndromas como o "do contra" em avaliações psicológicas. A nossa interação entre mãe e filho era muito problemática e em termos sociais era quase impossível. Com as estratégias e alterações ao comportamento que implementamos, voltamos a ser uma família outra vez. Muito e muito obrigado."
- ANABELA V.
Coimbra
"O meu menino foi diagnosticado com hiperatividade aos 3 anos. Ele estava a ser medicado com rubifen mas não via resultados nenhuns, todos os dias ouvia queixas da escola, era porque não parava na cadeira, distraia e provocava os colegas, não respeita as regras, etc. Estou cansada de ir a médicos que em nada me ajudavam ou pouca coisa faziam. Um dia encontrei o seu curso, gostei e subscrevi. Hoje vejo uma grande diferença no Tomás. Não está curado, mas não recebo metade das queixas que recebia da professora e já o podemos levar connosco ao supermercado ou a jantar fora."
- SOFIA F.
Aveiro
"Eu precisava mesmo de conselhos e esclarecimentos. O meu filho entrou para a primária e desde o 1º dia, a professora dá-lhe sistematicamente bolas vermelhas. As queixas eram, não esperava que a professora desse ordem para falar, não estava sentado quieto na cadeira, espreguiçava-se, deitava-se etc.. A professora insistia que ele tomasse medicação. Após uma longa pesquisa, encontrei o seu site e com a sua ajuda conseguimos melhorar em muito o comportamento do João. Muito e muito obrigado."
- TERESA M.
Oeiras
"Eu estava de cabeça perdida, queixas da escola, quase todos os dias. No primeiro mês de escola já tinha 17 recados na caderneta. Estava a sofrer e o meu filho também. Já tinha gasto tanto dinheiro e tempo e nada. Numa reunião de pais, uma das mães veio ter comigo e aconselhou-me a procurá-lo. Foi o melhor que fiz. É pena não o ter encontrado antes porque teria poupado tanto tempo e dinheiro mal gasto."
- CARINA M.
Loures


"Sentia-me incapaz de lidar com o comportamento da minha filha, não havia explicação. Apesar de vir de boas famílias dava-se com más companhias. Cheguei a ter de ir buscá-la à esquadra da PSP às 2h da manhã. A psicóloga não ajudava porque a Maria já sabia como "dar-lhe a volta". O pior dos meus receios não se concretizou e a Maria gostou se si e tem sido cooperante no tratamento. Obrigado pelo seu apoio e disponibilidade."
- FILIPA M.
Lisboa
"A Raquel está muito melhor. Obrigado pela sua ajuda e apoio."
- SÃO L.
Oeiras
"Meu filho era totalmente hiperativo e eu me sentia desesperada, tinha muita dificuldade para lidar com isso porque não sabia mais o que fazer. Graças á sua ajuda as coisas estão mudando para melhor. Obrigado e Deus te Abençoe."
- TAMARA R.
São Paulo
"Apesar de termos tentado vários planos e abordagens, não funcionou comigo. De qualquer forma, boa sorte e felicidades."
- PEDRO C.
Almada
"Paulo, muito obrigado pelo seu empenho em ajudar o Miguel, teve um impacto muito grande na escola, no relacionamento com os amigos e na nossa vida familiar. Eternamente grata."
- SUSANA T.
Castelo Branco
"Meu filho de 7 anos foi diagnosticado com deficit de atenção, era acompanhado em pedopsiquiatria é medicado com Ritalina, mas o acompanhamento hospitalar do sistema publico de saúde é tão moroso que não via melhoras. Graças a Deus entrei seu curso e comecei a implementar suas dicas e estratégias e já começo a ver resultados. Obrigado."
- ROSEMARY F.
Fortaleza
"Vi a minha vida e a do meu filho nas suas palavras quando encontrei o seu site. Tem sido um processo exigente mas os resultados começaram a aparecer"
- CLARA F.
Lisboa
"Quando houve a transição do primeiro ciclo para o segundo ciclo, foi o caos. Se antes já era difícil polo a estudar digamos que eu acabava sempre por estudar com ele, com a alteração tornou-se impossível. Tinha baixa autoestima apesar de ser muito inteligente e que não conseguia aproveitar as suas capacidades o que para para mim é bastante frustrante e fazia-me sentir que tinha falhado como mãe. Passados 7 meses, nem parece o mesmo Nuno. Obrigado pelo seu apoio."
- CRISTINA R.
Lisboa
"Eu procurei-o inicialmente para tentar perceber o meu filho e para tentar perceber onde é que eu tinha falhado como mãe. Obrigado por me ter aliviado daquele sentimento de culpa. Agora consigo ser a mãe que o meu filho adora."
- LUCIANA B.
Loures
"O meu filho, agora com 9 anos, foi diagnosticado aos 7 anos com hiperatividade e deficit de atenção, estava medicado com Ritalina 30mg de manhã e Rubifen 10 mg de tarde. Não tinha apoio psicologico na escola, os professores não o ajudavam, recebia recados quase todos os dias e lá ia eu a caminho da escola ouvir as queixas do mau comportamento e da desatenção. Durante o periodo da manhã muitas das vezes nem assistia á aula de 90 minutos porque a professora não está para o aturar e manda sair. Já não sabia mais o que fazer. Por sorte encontrei o seu site e passados 6 meses, o comportamento e as notas são muito melhores. Espero continuar a poder contar com a sua ajuda. Obrigada."
- ROSA M.
Alverca
"Quando li sobre si num post do Facebook era uma mãe desesperada, angustiada e impotente para perceber o que se passa com o meu filho. Apesar de tomar medicação não obteve melhoras a nível de comportamento e de atenção e acabou por chumbar o ano na escola. A participações ao conselho diretivo, chegou a ser suspenso por suspenso 3 dias, estavam a corroer por dentro. O que era estranho é que ele não tinha mau intimo, pelo contrário, é bastante carinhoso. Felizmente, com a sua ajuda as coisas estão a melhorar pouco a pouco. Obrigado."
- ALBERTA S.
Setubal
"A minha menina é doce, meiga, inteligente mas que não parava quieta. Os trabalhos da escola sempre foram uma tortura, para ela e para mim. Na escola a professora queixava-se que ela não fazia os trabalhos. O pai enervava-se, gritava com ela, enfim, era uma tragédia. Este ano ela passou sem nenhuma negativa e com muito menos queixas da professora. Espero que continue a ajudar e orientar as famílias afetadas pela hiperatividade, a nós ajudou bastante. Beijinhos."
- ISABEL X.
Porto
"O meu filho sempre apresentou quase todos os sintomas de hiperatividade. A situação foi falada com o pediatra dele e o mesmo descartou a hipótese, pois o Francisco nunca teve dificuldade em adormecer e sempre foi um bebé/criança com um sono tranquilo. Quando entrou para o jardim-de-infância aos 3 anos revelou um descontrolo emocional, manifestando-se em impulsos agressivos para com os colegas, tais como mordidelas, murros, pontapés... Quando entrou para a escola primária as coisas descontrolaram-se imenso, voltando a não controlar os impulsos, revelando bastante desconcentração e dificuldade nas aprendizagens. Não estávamos a conseguir lidar com a situação, todos os dias recebíamos queixas dele, na sala e no recreio. Quando eu lhe perguntava porquê é que ele fazia aquelas coisas, ele respondia " Mãe, desculpa, mas eu não consigo controlar..." Com a sua ajuda e com o trabalho em conjunto com a professora sinto que estamos no bom caminho."
- PAULA P.
Sintra
"O meu filho aos 8 anos já tinha tomado repiridona de 2mg, ritalina de 10 mg, concerta 18 mg e nenhum trouxe benefícios. A respiridona causava muito sono e na sala de aula ele só dormia. A ritalina e o concerta aumentaram ainda mais a ansiedade dele. Eu já não sabia o que fazer pois nem podia ia trabalhar descansada porque a meio da manhã já estava a receber um telefonema da escolha com queixas. Durante mais uma pesquisa a altas horas da noite , encontrei-o e felizmente o Ruben gostou de si e conseguimos trabalhar juntos e começar a ver melhorias no comportamento do meu filho. E já consigo voltar a dormir uma noite descansada novamente."
- CÉLIA S.
Lisboa